quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Uma forma de oração

“Mesmo quando tudo pede um pouco mais de calma. Até quando o corpo pede um pouco mais de alma”. Para o técnico de monitor Juarez Barbosa, Bigú para os íntimos , esse trecho representa mais que uma letra, é sua oração. “Para mim a música Paciência é como se fosse uma oração e sempre que ouço me leva a refletir sobre a minha vida”, diz.



Sobre sua função de fazer a mixagem dos instrumentos e a voz do Lenine para os músicos e o cantor no palco, ele faz uma comparação inusitada: “Eu sempre digo que trabalhar com bons músicos é como fazer comida , se os ingredientes são de boa qualidade , certamente a comida sairá saborosa!!!”

Bigú trabalha com o Lenine desde agosto de 2006 cuidando da monitoração dos músicos. O famoso “retorno”, que enlouquecia Tim Maia. “Todos precisam se ouvir para ter o melhor desempenho naquilo que fazem, e saber em qual parte a música se encontram. E sou o responsável por isso!”, explica o operador de áudio que paralelamente ao trabalho com Lenine desenvolve um projeto de suporte e confecção de cabos para interligação de aparelhos em estúdios de gravação e shows.

4 comentários:

kiki disse...

paciencia tb é uma forma de oração pra mim...

Osmar disse...

Mt legal ver os bastidores dos bastidores!

Show de bola!

Ângela disse...

Concordo plenamente "Paciência" é uma oração, um pedido, uma graça, uma vida.E a parceria com Milton Nascimento e Os meninos de Três Pontas,é o que há de mais lindo e generoso.Neste dia Lenine estava iluminado.

mochizuki disse...

Está música para mim é um apelo de paz. Uma expressão única, onde a alma busca na paciência seu conforto, seu equilibrio entre o Caos do mundo material e suas próprias emoções...

Um Abraço a todos!
thais villamar